O resíduo zero realmente pode ser alcançado?


Por: Willians Glauber

 

Se você nunca entrou em uma oficina de costura, saiba que retalhos, sobras de linha e de materiais são itens que mais se encontram entre uma máquina e outra. O que se desperdiça dificilmente se coloca na ponta do lápis, mas a estimativa é que de 15% a 20% dos tecidos usados na confecção de roupas vire lixo. Isso porque, acredite se quiser, é mais barato jogar fora do que reciclar.

Poucos são os estilistas que aderiram ao modo de trabalho que visa o resíduo zero: usar o máximo de sobras possível para transformar ou criar novas peças de vestuário e se possível impedir que sobre qualquer coisa.

 

Aqui na Karin Matheus, não gerar resíduo sempre foi uma preocupação importante para nós. Em nossa nova coleção, teremos uma linha de peças desenvolvidas com restos tecidos customizados: https://goo.gl/daNXKu

Já alguns nomes da moda global que hoje se esforçam para atingir o resíduo zero são os ingleses Zandra Rhodes, Mark Liu e Julian Roberts, os australianos Chantal Kirby e Susan Dimasi, Ms. McQuillan da Nova Zelândia e Yeohlee Teng, da Malásia.

 

Uma das maneiras que esses estilistas encontraram de aproveitar até o último fiapo de pano foi criando acessórios e partes de peças que combinassem com as roupas de suas coleções. Colares, pulseiras, bolsos, mangas e tudo o que pode complementar um look é feito a partir de sobras de tecidos.

 

Outra iniciativa bastante interessante é a ausência de cortes nos tecidos, aproveitando para se fazer dobraduras no próprio manequim e depois costurar as camadas.

 

O estilista Daniel Silverstein em Nova Iorque nos EUA cria seus modelos a partir de resíduos da Indústria. Ele pretende resgatar 3 toneladas de retalhos têxteis que sobram das confecções em NY. Isso é suficiente para desenvolver cerca de 6.000 peças.

Infelizmente essas são medidas hoje adotadas por marcas menores, que se propõem a experimentar e se desafiar. Mas como o próprio Daniel afirma, cada um de nós podemos fazer a diferença fazendo sua parte!

 


Deixe um comentário



-->